Cuidados de Saúde Oral para Pessoas Portadoras de Deficiência

2020-12-03

Cuidados de Saúde Oral para Pessoas Portadoras de Deficiência

Todas as pessoas precisam de ter tratamentos de saúde oral. No entanto, algumas pessoas precisam de instalações ou serviços especiais para ter esses tratamentos.

Anualmente, a 3 de dezembro, celebra-se o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. De acordo com a Federação Dentária Internacional (FDI), mais de 1 bilião de pessoas, cerca de 15% da população mundial, têm alguma forma de deficiência.

As taxas de deficiência continuam a aumentar globalmente devido ao aumento da expetativa de vida entre crianças com deficiência, assim como tem vindo a ocorrer um aumento na prevalência e incidência de problemas de saúde de longo prazo.

As metas globais a nível de saúde oral a serem alcançadas até ao final deste ano pela Organização Mundial de Saúde (OMS) enfatizam a importância de promover a saúde oral nos grupos e populações com maior incidência de doenças.

Frequentemente, em várias situações, esses grupos são mal atendidos, sendo que a doença oral da qual padecem, muitas vezes não é tratada devidamente.

A maioria dos cuidados de saúde oral para pessoas com deficiência não é complexa e pode ser fornecida em clínicas dentárias, por uma força de trabalho com atitudes e competências relevantes.

A seguir são dissecadas várias questões sobre como devem proceder os cuidados de saúde oral para pessoas que têm necessidades especiais.

Quem precisa de cuidados especiais?

Todas as pessoas precisam de ter tratamentos de saúde oral. No entanto, algumas pessoas precisam de instalações ou serviços especiais para ter esses tratamentos. Pessoas com deficiência física podem ter problemas para entrar no consultório ou mesmo na cadeira de dentista.

Pessoas com dificuldades de compreensão podem ficar ansiosas demais com a ideia de ir ao dentista ou podem precisar de garantias extra.

Pessoas que sofrem de problemas médicos graves podem precisar de cuidados extra.

 As equipas de medicina dentária devem ter em consideração todas estas informações ao fornecer o atendimento odontológico.

Quem pode fornecer o tratamento?

Muitos médicos dentistas estarão dispostos a tratar pessoas com necessidades odontológicas especiais. No entanto, algumas pessoas podem ter dificuldade em chegar ao consultório e, por isso, outros procedimentos podem ser necessários adotar pela clínica: por exemplo, visitas domiciliárias e a instituições de apoio à deficiência.

Como pode ser providenciado o atendimento especializado?

Normalmente, o médico de família ou o próprio médico dentista do paciente é responsável por indicá-lo à clínica mais adequada às suas necessidades. Estes médicos podem escrever uma carta de referenciação e enviá-la, juntamente com as dados hospitalares e radiografias, para fornecer à equipa odontológica uma ideia da história dentária do paciente.

O que o médico dentista necessita saber?

O seu dentista necessitará saber qual o historial médico do paciente e sobre quaisquer medicamentos que ele esteja a tomar, incluindo informação sobre quaisquer operações cirúrgicas recentes e alergias que o paciente possa ter.

Também é útil saber de quaisquer preocupações ou ansiedades do paciente, para que possam ajudá-lo a que este se sinta mais à vontade. Essas informações podem ser fornecidas pelos pais do paciente ou pelo cuidador.

No entanto, alguns pacientes preferem comunicar diretamente com o dentista.

Alguns pacientes podem ter outras necessidades especiais: por exemplo, a ajuda de um intérprete ou tradutor, ou ter um cão-guia.

As equipas odontológicas estão preparadas para atuar nessas situações.

Qual é a melhor hora para o tratamento?

Alguns pacientes preferem ser atendidos em determinados horários do dia, dependendo de suas necessidades. Por exemplo, consultas ao final do dia podem não ser adequadas para pacientes que se cansam facilmente ou podem passar o dia com preocupação. Alguns pacientes estão dependentes de rotinas e podem necessitar que as consultas sejam sempre à mesma hora.

Quão acessíveis são as clínicas?

Os consultórios devem oferecer condições de acessibilidade e tratamento para utilizadores de cadeiras de rodas.

E o tratamento dentário infantil?

Crianças com dificuldades de compreensão ou outras condições médicas podem ser encaminhadas a um serviço odontológico especializado pelo seu médico ou dentista. É importante as crianças serem acompanhadas por um médico-dentista desde cedo. Uma dieta com baixo teor de açúcar também é importante, pois eles podem ter maior probabilidade de cárie dentária devido a problemas com a escovagem. Alimentos ou suplementos ricos em flúor podem também ter um importante papel na prevenção da cárie dentária.

Porque é que é importante saber quais são os medicamentos que o paciente toma?

Muitos pacientes com deficiência dependem de medicamentos para manter sua condição sob controlo. Portanto, é importante sugerir ao médico que prescreva medicamentos com baixos teores de açúcar, especialmente se forem xaropes.

É importante informar o seu médico dentista sobre quaisquer medicamentos que o paciente esteja a tomar, para o caso destes serem prejudiciais para o tratamento ou para o caso da equipa necessitar de tomar cuidados extra.

Alguma coisa pode ser feita para facilitar a escovagem dentária?

Para algumas pessoas, mover os braços ou as mãos pode ser um problema, o que dificulta uma limpeza eficaz. É importante atingir todas as áreas da boca para limpar com eficácia.

Uma escova de dentes com uma cabeça de tamanho pequeno a médio com cerdas macias é geralmente recomendada.

Existem punhos especiais e outras adaptações que podem ser encaixadas nas escovas de dentes manuais para torná-las mais fáceis de segurar.

Em alguns casos, escovas de dentes elétricas são recomendadas para pessoas com problemas de mobilidade. Elas também são úteis para pessoas com dificuldades de aprendizagem, pois podem ser uma novidade e, portanto, incentivam a escovação.

O médico dentista ou médico estomatologista poderão oferecer conselhos e ajuda prática sobre a escovação e restantes cuidados gerais de saúde oral.

A sedação é uma opção?

A sedação consciente é uma forma eficaz de tratar a maioria dos pacientes ansiosos ou que não tenham capacidade para se manter imóveis durante um determinado período de tempo. Esta sedação pode ser feita na própria clínica para acalmar o paciente.

A Sedação Consciente pode ajudar os pacientes a passar pelo tratamento com mais facilidade. Aqui, o óxido nitroso e o oxigénio são inspirados através de uma máscara nasal. É a forma mais segura e simples de sedação e frequentemente a mais adequada para crianças e pessoas com necessidades especiais. No entanto, este método não é apropriado para todos - especialmente para pessoas com compreensão limitada, paralisia cerebral ou esclerose múltipla.

Com que frequência deve o paciente visitar o médico-dentista?

É importante visitar o seu médico dentista de 6 em 6 meses.

É muito importante construir um relacionamento entre o médico, o paciente e o seu cuidador. Isso pode ser uma ajuda preciosa para pessoas com graves dificuldades de compreensão.

Fontes:

VOLTAR

Pesquisa

Últimas Publicações

LAclinic

Na LAclinic cada paciente é único e por isso procuramos sempre individualizar o seu tratamento, encontrando a melhor solução estética e funcional.

CLÍNICA CERTIFICADA ISO:9001

Certificação ISO:9001          Leading Dentists Portugal

Contactos

Emergência 24/7

912 681 075

LAclinic Aveiro - Edifício 15

234 429 755

LAclinic Aveiro - Edifício Corticeiro

234 425 917

LAclinic Oliveira do Bairro

234 747 368

segunda a sexta: 9:00 às 13:00; 14:00 às 20:00
sábado: 09:00 às 13:00